Escrito por Criptomoedas, Investimentos, NFT

A febre das NFTs

É bolha ou é tendência? As NFTs vão realmente revolucionar o nosso mercado ou essa brincadeira tem data de validade? Fica comigo até o final deste artigo para descobrir tudo sobre esse universo – inclusive como você pode fazer parte dele.

Há quem diga que a NFT só está em alta porque as criptomoedas estão em alta.

Outros defendem que cedo ou tarde isso iria acontecer e se as criptos não estivessem nos holofotes, as NFTs é que iriam impulsioná-las. 

Independente de quem empurra quem, o que não dá pra negar é que a tecnologia nascida no blockchain ganha cada vez mais espaço e já fez fortunas mundo a fora. 

Bora entender melhor nas próximas linhas o que é essa tal de NFT que o Neymar gastou incríveis R$6 milhões de reais, como criar a sua própria NFT e se ela é um investimento ou não.

Vem comigo!

O que você vai aprender: 

O que são as NFTs?

A sigla NFT significa Non Fungible Token. Na tradução para o nosso português seria o mesmo que Token Não Fungível. 

Para compreender melhor, primeiro precisamos entender o que são ativos fungíveis e ativos não fungíveis. 

Dá uma olhada nessa tabela:

Ativos Fungíveis Físicos
Real
Dólar
Ouro
Ativos Fungíveis Digitais
Bitcoin
Ethereum
Ativos Não Fungíveis Físicos
Obras de Arte
Imóveis
Ativos Não Fungíveis Digitais
Artes Digitais

Quando buscamos no dicionário o significado de infungível, encontramos a seguinte resposta: 

Significado de Infungível

adjetivo

[jurídico] que é insubstituível; que não pode ser substituído por outro bem de mesma espécie (valor, quantidade e qualidade): uma obra de arte de Picasso é um bem infungível.

Isso significa que uma NFT é um bem não fungível e insubstituível, único. 

Por exemplo, se eu tenho uma nota de R$10 e essa nota cai na água, eu consigo facilmente repô-la com uma nova nota de R$10. Porém, se eu fosse a dona do quadro da Mona Lisa e o quadro caísse na água e estragasse, não seria possível repor o quadro simplesmente porque Leonardo da Vinci, o artista que concebeu a Mona Lisa, já morreu. 

Portanto, a Mona Lisa é uma obra única e não fungível, diferente de uma nota de R$10, que é fungível. 

Agora que você já sabe o que é um ativo não fungível, vamos voltar para a nossa sigla. 

O NFT nada mais é do que um certificado digital que fica armazenado na blockchain – e se você ainda não sabe o que é blockchain, dá uma olhada nesse conteúdo aqui. 

Para ficar mais claro, vamos supor que eu estou navegando na internet e eu me deparo com essa arte digital:

Eu amei essa arte e quero ser a dona dela. 

Eu vou precisar criar uma conta em uma corretora de NFTs (no final desse texto eu vou te apresentar uma). Com a conta criada, existem duas possibilidades: ou eu vou apresentar um lance para essa obra (funciona de forma semelhante ao leilão do mercado de ações) ou a obra estará à venda como em uma vitrine.

Em ambos os casos, assim que a minha oferta for executada, então eu passo a ser a dona do NFT dessa obra digital.

Isso significa que vai existir um certificado na blockchain que vai atestar que essa arte é de minha propriedade.

O NFT nada mais é do que uma linha de código que informa os dados do vendedor, do comprador e da arte.

“Ah, mas é muito fácil copiar. Eu posso muito bem tirar uma foto dessa arte e replicar por aí”

Sim. Você também pode (no sentido de que você consegue e não da legalidade) imprimir dinheiro falso, piratear CDs, DVDs, replicar obras de arte, distribuir cópias piratas de jogos… 

Só que você nunca será dono ou dona do verdadeiro. 

O NFT é uma forma de atestar essa autenticidade.

Além disso, muitas NFTs oferecem benefícios exclusivos para os seus possuidores e já valorizaram alguns milhares de dólares. 

Isso nos leva ao próximo tópico desse artigo. 

Investimento ou Especulação?

O conceito de investimento é tudo o que você aplica e no longo prazo ele pode te retornar em mais dinheiro.

Ok, mas então NFT é um investimento?

Não exatamente…

Nós não conseguimos analisar o histórico de uma NFT.

Ela não nos oferece dados, não existe um projeto de expansão, um produto, nada similar como ocorre com uma empresa – que tem o objetivo de ser sustentável no longo prazo.

Portanto, as NFTs não são consideradas um investimento, mas sim um objeto de especulação.

Tanto que se formos comparar com o mercado de ações, em que o preço dos ativos é formado pelo valuation das empresas, o preço de uma NFT é formada puramente por especulação, ou seja, depende da percepção que as pessoas têm. 

Eu por exemplo sou amante de café. 

Talvez eu pagasse um valor bem alto em uma NFT de uma coleção especial de café (é possível tokenizar absolutamente tudo e não apenas obras de arte), mas uma pessoa que odeia café pode simplesmente não ver sentido nesse gasto.

Imagine esse NFT sendo oferecido em uma roda de pessoas que amam café e em uma roda de pessoas que odeiam café. 

O seu valor seria diferente, concorda? 

Isso significa que o preço seria variável de acordo com a percepção das pessoas.

É por isso que as NFTs não são consideradas investimentos.

Então não vale a pena?

Não podemos ser taxativos e simplesmente jogá-las de lado. Aqui entram em cena duas questões: o seu perfil de investidor e os seus objetivos. 

Para alguns investidores, pelo simples motivo de não ser um investimento, não faz sentido ter NFT em carteira. Já para outros, ainda que não seja um investimento, seguindo o princípio da diversificação e não prejudicando o caixa, faz sentido comprar um pouco de NFT apostando na valorização.

Por que valem tanto dinheiro?

Como mencionado no abre deste texto, uma das teorias tem a ver com as criptomoedas.

Acontece que as NFTs são negociadas dentro da blockchain e a maioria das transações são feitas usando o ethereum – hoje a segunda maior criptomoeda existente. 

Ou seja, o boom das criptomoedas pode sim ter impulsionado as NFTs.

Mas, mais do que isso, existe uma relação muito grande de escassez – que é também o princípio das criptomoedas. 

Pense nos anos 90 e 2000 quando a Coca Cola e a Elma Chips faziam promoções com os rótulos dos seus produtos. 

Todo mundo queria juntar os tazos (Elma Chips), Gelocósmicos (Coca-Cola), Mini craques (Coca-Cola), Ioiôs (Coca-Cola), Garrafinhas (Coca-Cola), Bolinhas de gude (Coca-Cola) só para citar alguns.

Ter esses objetos era o mesmo que fazer parte de um grupo descolado e especial. 

E naturalmente nós, seres humanos, somos colecionadores e gostamos de sentir parte de algo maior.

Nós gostamos da sensação de pertencimento.

Não atoa buscamos identificação política, religiosa, musical, no futebol, no cinema, na arte, enfim. 

As NFTs nada mais são do que mais uma forma de exercitar esse pertencimento – e claro, elas também proporcionaram que muitos artistas fossem devidamente reconhecidos pela sua arte.

Só pra você entender melhor, em 2017 foi criado um dos primeiros projetos de NFTs, o CryptoPunks. 

O CryptoPunks consiste em 10 mil bonequinhos de 8bits (8bits é o mesmo que imagens em baixa resolução). 

Foto Divulgação

Acima você pode ver um exemplo dos CryptoPunks. Embora a gente possa replicar, não podemos chamar de nosso, infelizmente. Acredite ou não, cada bonequinho desse vale alguns MILHÕES de dólares.

Como são um dos primeiros projetos de NFT, existe uma escassez e as NFTs estão em alta, os cryptopunks estão com o seu valor lá na casa do chapéu. 

Vantagens

Podemos resumir as vantagens da NFT em escassez, valorização e facilidade. A escassez faz com que os ativos/bens sejam raros e únicos. Essa raridade contribui para a valorização, vide o exemplo dos dez mil crypto punks. 

Já a vantagem da facilidade é que com a tecnologia é muito fácil negociar NFTs. Basta ter uma conta em uma corretora de NFTs e pronto, você consegue negociar com pessoas de qualquer lugar do mundo. 

Desvantagens

Como desvantagem podemos listar a liquidez e a especulação. A liquidez porque assim como um imovel físico ou uma obra de arte física, não é tão simples assim se desfazer de um NFT – a não ser que exista uma demanda muito grande e, mesmo assim, a demanda teria que ser compatível com a sua oferta. 

A especulação também é uma desvantagem porque o valor das NFTs está muito relacionado com a percepção das pessoas.

Então, se todo mundo acordar amanhã e decidir que passou o momento das NFTs e elas não estão com nada, tchau, tchau dinheiro. 

Passo a Passo: Criando a sua NFT

1. Acesse o site https://opensea.io/
A OpenSea é um marketplace descentralizado para a compra e venda de NFTs. Imagine que ele é um Mercado Livre de NFTs.

2. Clique em Create

Vai aparecer uma mensagem falando que você precisa de uma carteira linkada em ethereum pra usar a plataforma OpenSea. Vai temostrar as opções que existem.

3. Vamos escolher o MetaMask

Eu vou instalar no meu navegador (chrome), mas você pode escolher a opção que for a do navegador que você estiver utilizando.

Depois de instalado, vou clicar em “Comece Agora”

4. Vou precisar criar uma nova carteira e uma frase de recuperação secreta (segunda opção)

5. O MetaMask vai pedir o envio de dados para contribuir com a melhoria da extensão. Fica a seu critério enviar ou não. Eu vou enviar.

6. Depois vai abrir uma tela para você inserir uma senha e depois vai aparecer um vídeo explicando a importância da frase de recuperação. Atenção, anote a sua frase de recuperação em lugares físicos seguros. Nem o time do MetaMask vai conseguir te ajudar se você perder a sua frase de recuperação, ok? 

7. Depois que você criar a sua conta no MetaMask, basta voltar no OpenSea, atualizar a página e clicar em CREATE de novo. 

Quando você clicar em MetaMask, vai abrir uma janela no canto superior direito. 

8. Você vai clicar em Próximo. Próximo. Conectar.

Depois você vai clicar no botão de Create no canto superio direito e finalmente vai abrir a tela para criarmos a nossa NFT.

Segue um índice explicando cada item da tela de criação:

1) Image, Video, Audio, or 3D Model

File types supported: JPG, PNG, GIF, SVG, MP4, WEBM, MP3, WAV, OGG, GLB, GLTF. Max size: 100 MB

Lembra que eu falei que tudo podia ser tokenizado e não apenas imagens? Pois é! A primeira coisa que você deve fazer é anexar qual é o objeto que vai gerar o seu NFT. 

A NBA – a liga mais famosa de basquete do mundo – encontrou um jeito de unir o esporte com a febre das NFTs. Ela tokenizou lances dos jogos e comercializa esses lances em NFTs. Existem lances que são comuns, ou seja, existem mais de uma cópia disponível, e existem aqueles raros. 

Para quem é fanático pelo esporte, colecionar esses momentos é incrível. 

2) Name 

Nesse espaço você vai dar um nome para a sua NFT

3) External Link

A OpenSea diz que você pode adicionar um link externo nesse espaço. Ela vai incluir esse link na URL da página de detalhes do item para que os usuários possam clicar para saber mais sobre ele. Você pode linkar o seu próprio website com mais detalhes. 

4) Description 

Nessa área você vai fazer uma descrição da sua NFT. Ela vai aparecer embaixo da sua NFT. 

5) Collection

Caso a sua NFT faça parte de alguma coleção, é aqui que você vai marcar de qual coleção ela faz parte. 

Em Properties você vai marcar algumas características da NFT. Por exemplo, em TYPE, no nosso exemplo, eu posso colocar que é uma imagem JPEG e que o seu tamanho é de 460X460 pixels.

No nosso exemplo não vou usar o Levels e o Stats, mas eles servem para fazer marcações de características da NFT.

Se a sua NFT for um conteúdo raro ou especial, você vai marcar a opção de “unlockable content”. Isso significa que o conteúdo só poderá ser visto pela pessoa APÓS a compra da NFT. 

Se a sua NFT for explícita e de conteúdo sensível, você também deve marcar o conteúdo como tal (Entenda conteúdo explícito e sensível como conteúdo pornográfico e outros conteúdos não seguros. Ao marcar essa opção, o seu NFT não ficará visível para usuários que utilizam a busca segura da OpenSea).

6) Supply

Aqui você vai marcar a quantidade da sua NFT que estará em estoque. Perceba que você pode usar duas blockchains, a da Ethereum e a da Polygon. 

Se você usar a da Ehtereum, não vai conseguir mudar a quantidade – fica travado em 1. Se você usar a da Polygon, será possível mudar a quantidade. 

Outra diferença tem a ver com as taxas.

A blockchain da Polygon conseguiu zerar as transações das NFTs e permite mais transações por minuto. Já a blockchain da Ethereum é mais congestionada e possui uma taxa (a chamada gas cost) para mintar a sua NFT. 

Por fim, a diferença mais impactante tem a ver com os preços das NFTs. Enquanto na Ethereum você consegue modificar e colocar a sua NFT em leilão, na Polygon o preço é fixo. 

7) Freeze metadata

Por fim, a última opção é sobre os metadados da sua NFT. 

Segundo a própria plataforma da OpenSea, “congelar seus metadados irá bloqueá-los e armazená-los permanentemente no armazenamento de arquivos descentralizado, o que permite que seus dados sejam acessíveis para outros clientes visualizarem e usarem. Isso significa que seu item será armazenado para sempre com segurança e nunca será perdido”.

Agora que a primeira NFT da Positive está criada e você aprendeu a como criar a sua, vamos aprender a como colocá-la à venda!

Vamos clicar no botão de SELL. 

Você pode fixar um preço específico (fixed price) ou escolher a opção de leilão (timed auction). 

No caso do preço é simples, basta escolher por quantos ethereuns ou matics (polygon) você vai querer vender o seu NFT, a duração da oferta, se o NFT faz parte de um pacote (sell as a bundle) ou se você quer reservar o NFT para um comprador específico (reserve for specific buyer) e depois clicar em complete listing

No caso do leilão você vai precisar definir se vai vender para o maior lance (sell to highest bidder), se vai vender com o preço caindo (sell with declining price), a duração do leilão, o preço inicial e se vai ter preço de reserva (e se você não receber nenhum lance igual ou superior à sua reserva, o leilão termina sem uma venda). Depois de escolher as configurações, basta clicar em complete listing.

Perceba que a OpenSea cobra uma taxa de 2,5% sobre o valor da sua venda. 

Após clicar em complete listing, caso eu tenha escolhido a Ethereum, eu vou precisar ter fundos na minha wallet (carteira) para finalizar a colocação da minha NFT no blockchainda Ethereum e no marketplace da OpenSea.

Dá uma olhada nas NFTs exclusivas que a minha equipe desenvolveu. É a coleção CryptoPaty:

Close Search Window
Close