Positive Company

Direito de Subscrição: tudo o que você precisa saber sobre esse evento

O Direito de subscrição é garantido por lei e pode ser exercido por acionistas já posicionados em determinado ativo.

Fonte: Unsplash

Se você é investidor ou está chegando ao universo dos investimentos, já deve ter percebido que existem algumas particularidades que você deve conhecer. 

O Direito de Subscrição é um dos conceitos e eventos que você deve conhecer e ficar bem atento, porque com esse evento você pode aumentar a sua participação em uma empresa e, principalmente, aumentar o seu patrimônio.

A subscrição pode até aparentar ser uma coisa complexa, mas é algo bem fácil de entender. Quer ver só?

Segue a leitura e vem descobrir!

Só para lembrar que caso ainda tenha dúvidas, é só entrar em contato comigo no instagram @patriciareezende.



O que você vai aprender:





O que é o direito de subscrição? 

O direito de subscrição se trata simplesmente de dar preferência de compras a acionistas que já estão posicionados na empresa. Isso significa que quando uma determinada empresa for colocar mais ações no mercado, ela terá a obrigação de priorizar os acionistas que já investem nela para adquirirem as novas ações. Essa obrigação é resguardada de acordo com o art. 109, inciso IV, da Lei das S.A., tornando de fato esse em um direito.

O direito de subscrição é válido para ações e fundos de investimentos. O processo e o funcionamento é praticamente o mesmo, a diferença é que em fundos imobiliários a controladora do fundo é quem emite o fato relevante e o investidor terá direito a determinada quantidade de cotas.

Esse evento acontece quando uma empresa decide ampliar seu capital e desta forma emitir mais ações. Ao fazer isso, a empresa irá mexer na estrutura de participação dos investidores e é para garantir a participação que o direito de subscrição existe. 

Pense assim:



O processo para esse evento parte da notificação das empresas para com os investidores através de notificações em seus canais de relacionamento com investidores ou você pode conferir pelo Plantão de Notícias da B3

Os atuais investidores da empresa que está emitindo novas ações são notificados para que eles possam exercer o direito de subscrição (é como fazer uma reserva e declarar que tem interesse nas ações).

Todo esse processo acontece com prazo definido, da abertura para declarar interesse até o fechamento da data. Você recebe todas as informações pela corretora ou pelo fato relevante emitido pela empresa.

Para você entender melhor as especificações que são informadas a você, aqui você pode entender o significado dos termos presentes nas notificações de subscrição:

  • Subscrição: prazo no qual o acionista possui para exercer o seu direito de subscrição.
  • Deliberado em: data em que foram emitidas as novas ações 
  • Negócio até: esse é o dia limite para se posicionar no ativo e ter o direito.
  • Preço da emissão: valor definido pela empresa para aquelas novas ações
  • Porcentagem: é o total de ações que você possui o direito de subscrever –é baseado na sua posição atual.
  • Data da negociação: se trata da data limite para a negociação com outras pessoas, venda do direito. 

As características técnicas do direito de subscrição são essas aqui:

Direito de Subscrição: tudo o que você precisa saber sobre esse evento
Fonte: B3


Aprenda os Segredos do Primeiro Milhão



Vale a pena comprar uma subscrição? 

O ‘valer a pena’ a compra uma subscrição é muito relativo ao objetivo do investidor. Entretanto, existem fatos que são bem vantajosos aos investidores que já estão posicionados naquele determinado ativos.

A primeira vantagem é sobre o valor da ação que é mais barata do que o fixado pelo mercado, isso facilita com que o investidor possa adquirir a sua participação na empresa por um valor mais compensatório.

O segundo benefício está na possibilidade de aumentar o seu patrimônio através de dividendos. Como já sabemos, os dividendos são pagos proporcionalmente a quantidade de ações que um determinado investidor possui, sendo assim, mais ações significa que você terá direito a mais dividendos.

Além disso, o direito de subscrição protege o investidor de ter sua participação diminuída e ainda traz a possibilidade de lucrar na venda por um preço bem melhor do que o de compra no mercado secundário devido ao fato de ser preferencial e mais barato


Sobra de subscrição o que é?

Após o período de subscrição, as ações que sobram, ou seja, as que não são solicitadas pelos acionistas a quem elas em teoria pertencem, são redistribuídas aos acionistas que fizeram a declaração de interesse durante o período determinado.

Essa é uma oportunidade de ampliar o seu posicionamento naquele determinado ativo e assim usufruir dos benefícios e demais vantagens que são proporcionados pela aquisição via subscrição.


Check list para você guardar no bolso (ou no coração)

  • Direito de subscrição não é uma ação;
  • Eu posso exercer meu direito, vendê-lo ou não fazer nada;
  • Todas as informações são enviadas pela minha corretora;
  • Você também pode acompanhar via RI;
  • Só pode adquirir ações da sobra de subscrição se tiver exercido o direito de subscrição;
  • É interessante quando o valor é mais baixo que o do mercado;
  • Suas vantagens são: aumento da quantidade de cotas, possibilidade de receber mais dividendos e segurança na participação na empresa.
  • O Direito de Subscrição serve para ações e para Fundos de Investimentos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: